GRAVATAS

GRAVATAS

Escrito em 29/03/2019

1

A função prática da gravata é esconder a carreira de botões das camisas sociais e revelar a personalidade de quem as usa. Na hora da escolha, leve em consideração a sua atuação profissional. Não fica bem para um advogado chamar mais atenção pela gravata do que a causa defendida. Atualmente, as gravatas estão cada vez mais poderosas. Por isso, acima de tudo é importante ter bom senso na hora da escolha, virtude básica para o homem contemporâneo.

 

Os quatro nós clássicos da gravata


Dar o nó numa gravata é como andar de bicicleta: a gente nunca esquece. Basta ensaiar um pouco para voltar à forma. Praticar, no entanto, é fundamental.

Simples  (passo a passo)
Também conhecido como nó americano ou four-in-hand knot. Comece por este. Uma vez aprendido, aperfeiçoe, pois cumprida esta etapa, aprender e dar outros nós é lucro e luxo.


Duplo  (passo a passo)
Também conhecido como double four-in-hand knot ou Prince Albert knot. Para gravatas mais estreitas – ou até mesmo as skinny – este é o nó ideal.


Semi-Windsor  (passo a passo)
É ideal para gravatas de seda e colarinhos mais abertos, como o Windsor.


Windsor  (passo a passo)
Importante: não foi inventado pelo Duque Windsor, embora ele usasse muito este nó por conta do colarinho italiano.